SEGUIDORES: FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM!

26 de fev de 2018

Dia do Idoso - Atividade com o livro "Era uma vez três velhinhas"

-Nome do livro
-Autor(a)
-Ilustrações

-O que você acha que contará essa história?
Era uma vez três velhinhas
Tão velhinhas...
Não!!! Não!!! Não eram.
Bem que o tempo tentou
Que elas ficassem velhinhas,
Mas as três não deixaram.



Na verdade, esta história
Precisa começar assim:
Era uma vez três meninas
Disfarçadas de velhinhas.




Marina menina                                       Mercedes menina                                       Virgínia menina
 tinha uma biblioteca...                              tinha uma vila...                                 tinha uma cozinha...

As três eram meio fadas!



Vó Marina encantava meninas
E meninos com suas histórias.
Criança triste até esquecia a
Tristeza entre as páginas dos livros.




Vó Mercedes sabia de tudo
Para alegrar a criançada. Sabia
Até consertar pneu furado. Não tinha
Criança na vila que ficasse triste
Ao lado dela.



Vó Virgínia, ou Vó Gigi, como gostava
De ser chamada,
Adoçava todas as brigas, dos netos
E dos amigos dos netos.
Dia de festa era dia de casa cheia
Fila comprida.



Um dia, as três meninas partiram da Terra sem pedir licença.
Foram saindo de fininho, sem nem dar tempo da gente se despedir.



E, agora, Marina menina conta histórias no céu.
Ao seu lado, menina Mercedes inventa muita moda.
E Gigi menina faz bolinhos encantados  para alegrar as tardes.





Os anjos agradecem a chegada delas por lá.
E os que aqui ficaram sentem saudades, mas, quando fecham os olhos, podem...
... ouvir as histórias de Marina, lembrar da alegria de Mercedes e sentir o cheirinho dos bolinhos da Gigi.




ESTUDO DO TEXTO
- Por que a autora chama as velhinhas de “meninas disfarçadas de velhinhas”?
-Relacione as personagens às suas características:
(1) Vó Marina        (2) Vó Mercedes         (3) Vó Virgínia
(   ) Vivia promovendo festas para as crianças.
(   ) Era habilidosa na contação de histórias.
(   ) Inventava coisas para alegrar as crianças.
-Releia a 7ª parte do texto. O que a autora quis dizer com “ partiram [...] sem pedir licença”?
-Onde as vovós foram morar?
-De acordo com a história, o que se pode fazer para lembrar delas?
-Qual o significado da expressão: “adoçava todas as brigas”?
-Qual o tipo de narrador?

25 de fev de 2018

Gêneros Carta Pessoal e Charge - Dia do Idoso

     Sua Cidade, 26 de fevereiro de 2018.

     Filho,

     O dia em que este velho não for mais o mesmo, tem paciência e, compreende-me. Quando derramar comida na minha roupa e me esquecer de como apertar os sapatos, tem paciência comigo e lembra-te das horas que passei a ensinar-te a fazer as mesmas coisas. Se, quando ao conversares comigo, repito e repito as mesmas palavras [...], não me interrompas e escuta-me.
     Quando estivermos reunidos e sem querer, fizer as minhas necessidades, não fiques com vergonha e compreende que eu não tenho culpa disto, pois já não as posso controlar - pensa quantas vezes, quando criança, te ajudei, estando pacientemente ao teu lado esperando que terminasses o que estavas a fazer. [...] Dá-me o teu coração, compreende-me e apoia-me como eu fiz quando começaste a viver.
Da mesma maneira que te acompanhei no teu caminho, peço-te que me acompanhes para terminar o meu.
     Dá-me amor e paciência, que eu te devolverei gratidão e sorrisos.

    Abraços,
                                                      Seu Pai.


2. Responda às perguntas no caderno:
a) A que gênero textual pertence o texto que você acabou de ler?
b) Quem o escreveu? Para quem?
c) Sublinhe no texto a data e o local em que foi escrito. Qual a intenção do autor ao dar o nome fictício de “Sua Cidade” ao local?
d) O autor do texto pede ao destinatário:
(    ) paciência.       (    ) vergonha.
(    ) compreensão.        (    ) descaso.
e) Esse texto mexeu com sua sensibilidade? O que você sentiu ao lê-lo?


3. Leia:

a) Qual é o gênero textual?

b) O que esse texto critica?

Gênero Carta Pessoal - Dia do Idoso

Cidade Perdida, 26 de fevereiro de 2018.

Olá, como o senhor ou a senhora estão?

        Espero que estejam bem com toda a sabedoria, dores, alegrias, problemas e felicidades por que têm passado durante todos esses anos. Ah! Você está se olhando no espelho? Sua pele está enrugada e sem elasticidade, não é? Seus movimentos são lentos porque as articulações não permitem movimentos rápidos. Tem gasto muito dinheiro com remédios, não é? Muitas vezes isso tudo é superado pelo beijo e abraço apertado que o netinho dá em você. Mas tem aqueles que nem os filhos nem os netinhos lembram do seu aniversário. E tem aqueles que deixam de tomar o remédio necessário porque não tem dinheiro para comprar. A aposentadoria é pouca. [...]
        Mas ainda sobram muitas palavras para contar aquela sua história de infância, aquele casamento maravilhoso que durou mais de 40 anos, aquelas palavras que contavam como era sua juventude.
        O mundo mudou muito rápido aos seus olhos, não é? A juventude anda incompreensível. Mas você mima como pode o seu netinho, afinal de contas você não tem mais a obrigação de educar ninguém.
        Sabe, outro dia estava prestando atenção na minha mãe e nos meus sogros. E estava imaginando como eu seria quando fosse velha. Será que teria a sabedoria acumulada como você? Será que minha vida seria só de descanso, coisa que o idoso não quer ter?! Sim, pois todos os idosos que conheço gostam de ter ocupações. [...] Velho hoje em dia, é aquele jovem que tem preguiça de caminhar algumas quadras a mais ou que tem preguiça de estudar. Você meu idoso querido, ainda tem que mostrar muita coisa ao mundo [...] Sua vida não está acabando, ela só está mudando. Espero que sua saúde esteja bem e que você possa ser a âncora do navio do mundo, para que ele não afunde de vez.

        Um abraço apertado para você.


                                                                           Alma Collins
Adaptado da internet.

ESTUDO DO TEXTO
-QUEM É O(A) AUTOR(A) DA CARTA?
-A QUEM A CARTA SE DIRIGE?
-ONDE SE ENCONTRAVA A AUTORA QUANDO ESCREVEU A CARTA?
-QUAL O ASSUNTO DA CARTA?
-QUAL(IS) SENTIMENTO(S) A AUTORA DEMONSTRA PELO DESTINATÁRIO?


19 de fev de 2018

ATIVIDADES COM O TEMA DA CF 2018 E ENCONTRO VOCÁLICO

1. Leia o cartaz:

a) Qual é o assunto do cartaz?
b) Com que objetivo ele pode ter sido produzido?
c) Copie do texto as palavras com encontro vocálico.
d) As palavras que você copiou no item anterior são:
(    ) verbos.                    (    ) adjetivos.
(    ) substantivos.          (    ) artigos.

2. Leia com atenção:

a) Qual é o gênero textual a que ele pertence?
b) O que o texto critica?
c) Assinale com X as ideias contidas no texto:
(    ) O texto apresenta um mapa da violência.
(    ) As pessoas estão sujeitas a apenas um tipo de violência.
(    ) A corrupção não é uma forma de violência porque não usa armas.
(    ) A violência ocorre apenas nos morros e favelas.

3. Circule as palavras que apresentam encontro vocálico:
CORRUPÇÃO        DESEMPREGO         PRECONCEITO
OMISSÃO           DROGAS           FAMILIAR

4. Copie as palavras no caderno, separando-as em sílabas e classificando-as quanto à tonicidade:
a) exclusão        b) desigualdade          c) tráfico

5. Reescreva o trecho no caderno, fazendo a eliminação de palavras repetidas:

O leão viu o ratinho passando por cima dele. O leão prendeu o ratinho com uma das patas.

7 de fev de 2018

Atividade a partir da história Lili, a Onça Pintada

O primeiro respeito é o respeito por mim mesmo – saber que eu sou naturalmente valioso.”
1. Leia o trecho de uma música chamada “Ninguém é igual a ninguém”:

“Tão legal, minha gente,
Perceber que é mais feliz,
Que compreende que a amizade
Não vê cor, nem continente,
Que o normal está nas coisas diferentes.
Amigo tem de toda cor, de toda raça,
Toda crença, toda graça!
Amigo é de qualquer lugar...
Tem gente alta, baixa, gorda, magra,
Mas o que agrada
É que um amigo a gente acolhe sem pensar.
Pode ser igualzinho à gente,
Ou muito diferente,
Todos têm o que aprender, o que ensinar.
Seja careca ou cabeludo
Ou mesmo do outro mundo:
Todo mundo tem o direito de sonhar!”

2. Relacione essa música à história que você leu hoje na sala de aula, “Lili, a onça pintada”.

3. Releia o último verso da música. Além do direito de sonhar, que outro direito você pensa que pertence a todas as pessoas do mundo?

4. Leia as duas palavras abaixo em voz alta. Perceba a diferença:
AMA             AMAR
Agora, complete as frases abaixo com essas palavras.
a) O menino __________________ seus pais.
b) Ele vai __________________ aquele bicho.
c) Quando a gente _____________, respeita.
d) ______________ ao próximo é um bom começo para ser feliz.

5. Copie as frases no caderno usando um dos verbos que aparecem entre parênteses:
a) Tenho certeza de que vou (*) de todos. (GOSTA – GOSTAR)
b) Ele (*) sem pressa. (ANDA – ANDAR)
c) Eu quero (*) de ano. (PASSA – PASSAR)
d) A menina (*) leva o doce na mochila. (LEVA – LEVAR)

6. Copie as palavras no caderno completando-as com E ou I. Lembre-se das dicas na sala:
LEIT__           MONT__           CAQU__
AQU__           NOIT__           ABACAX__
SAC__          FRENT__            FORT__
Observação: as atividades referentes à Ortografia foram criadas a partir das dificuldades da turma.

Lili, a Onça Pintada (Prevenção ao bullying, respeito)





2 de jun de 2017

HQ Trânsito

1) Qual o assunto dessa história?
2) Nos primeiros quadrinhos, alguém fala com a personagem. Quem faz isso? Como você descobre de quem se trata?
3) Explique o significado da expressão "dar mole para o azar" que aparece no texto.
4) Qual o fato narrado nessa história?
5) Qual o tipo de linguagem utilizada?
6) Explique a expressão da personagem no último quadrinho.
Related Posts with Thumbnails